História, Idade Média, Império Romano
Deixe um comentário

Temperar ou Condimentar?

Chamamos de veneno o que nos mata rapidamente;
e alimento, ao que nos mata a longo prazo.
DeRose

Sempre tive curiosidade de entender a diferença entre os verbos temperar e condimentar. Condimentar um prato significa acrescentar especiarias a ele. Já a palavra tempero possui outra história.

Antigamente, quando um médico diagnosticava um paciente, seu desafio era descobrir o temperamento do indivíduo para poder equilibrar a sua dieta. Esse sistema foi bastante difundido por Galeno (130-200 d.C.), antigo médico grego que revolucionou a medicina em sua época. Galeno trabalhou em uma escola de gladiadores e, com isso, adquiriu grande conhecimento sobre anatomia e fisiologia. Em Roma, tornou-se uma celebridade, sendo o responsável pela saúde de diversos imperadores, como Marcus Aurelius e Septimus Severus, e suas respectivas cortes.

Seu sistema combatia as enfermidades diretamente com compostos que se opunham aos sinais delas, e ficou conhecido como teoria humoral. Nela, a saúde era resultado do equilíbrio entre quatro humores e suas qualidades, e cada ser humano teria uma dessas combinações, em maior ou menor grau: sanguíneo (quente e úmido); fleumático (frio e úmido); colérico ou bílis amarela (quente e seco); e melancólico ou bílis negra (frio e seco). Definições e divisões que já foram temas inspiradores para a arte[1] e que, só de ler, seus nomes e atributos me causam aflição.

Todo e qualquer fenômeno poderia ser explicado segundo essa teoria. E uma dieta adequada era uma ótima forma de “temperar” um possível desequilíbrio. As especiarias, utilizadas tanto por cozinheiros quanto por médicos, tinham a função de equalizar tais desarranjos. Consta, por exemplo, que o duque de Borgonha possuía uma junta de seis médicos que o acompanhavam à mesa para indicar o que o digníssimo podia ou não ingerir[2].

Albrecht Duhrer, Os quatro apóstolos (1526) – Munich - Alemanha

Albrecht Duhrer, Os quatro apóstolos (1526) – Munich – Alemanha

A língua portuguesa ainda se utiliza dos termos tempero e temperar como resultado da influência desse período em que os alimentos, incluindo também especiarias, eram usados para calibrar a dieta de um enfermo.


[1]              Em uma obra importante de Albrecht Duhrer, chamada Os quatro apóstolos (1526), o autor faz referência à teoria galênica na qual cada apóstolo representa um estado de humor diferente. São João seria o sanguíneo, São Pedro o fleumático, São Marco o colérico e São Paulo o melancólico. A obra pode ser vista no Alte Pinakothek em Munich, na Alemanha. Para saber mais sobre a obra visite o video da Khan Academy

[2]              Roy Strong em Banquete, página 74.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s